ROBERTO GERVITZ

Colaboradores


Project Description

Diretor e Roteirista

Cursou Ciências Sociais (USP) na segunda metade dos anos 70, e já no ensino médio criou cineclubes e fez suas primeiras experiências com Super-8. Ainda com 20 anos dirigiu seu primeiro documentário de longa metragem sobre o movimento operário brasileiro.

Com o fim da ditadura, se profissionalizou, primeiro como montador e editor de som e depois como roteirista e diretor. Durante uma carreira de 35 anos, Gervitz, dirigiu documentários e séries de TV, entre elas, “Gente Que Faz” (para a qual desenvolveu o formato cinematográfico) e Carandiru-Outras Histórias, produzida por Hector Babenco.

 

Principais trabalhos:

“Prova de Coragem”(2015) adaptado pelo próprio Gervitz do livro “Mãos de Cavalo”, de Daniel Galera, teve sua primeira projeção mundial no Festival de Montreal e será lançado pela Europa Distribuidora em Abril de 2016. “Jogo Subterrâneo” (2005) adaptação do conto “Manuscrito Encontrado em um Bolso”, de Julio Cortázar, feita a quatro mãos com Jorge Durán. O filme teve a premiere no Festival de San Sebastián, 2006 e participou de inúmeros festivais como San Francisco, Havana, Mannheim_Heildeberg, Guadalajara e, entre os prêmios recebidos, está o Premio Especial do Juri em Palm Springs. “Feliz Ano Velho(1988), seu primeiro longa-metragem de ficção, adaptado pelo próprio Gervitz do livro homônimo de Marcelo Rubens Paiva, foi um grande sucesso de público e recebeu inúmeros prêmios no Festival de Gramado-1988. “Braços Cruzados, Máquinas Paradas” (1979) este documentário de longa-metragem, o primeiro sobre as greves metalúrgicas que levaram ao fim da ditadura, é considerado um clássico do cinema militante brasileiro, recebeu o “Prêmio Especial para Jovens Diretores” no Festival de Leipzig-1979 e representou o Brasil no Fórum do Jovem Cinema do Festival de Berlim-1980.

Back to top